Uma réstia de passado

Soube que ias casar. Fui apanhada de surpresa por não saber de ti há algum tempo. Confesso que não soube como reagir, não pela estranheza de te imaginar a partilhar a vida com outra, algo que aceitei, talvez, cedo demais, mas pela complexidade do que deveria sentir. Por tantas vezes imaginei este momento... esqueci-me de que o tempo passa, as pessoas avançam e os sentimentos mudam. Apaixonar-me por ti foi inevitável, deixar de te amar ocorreu de forma tão simples e natural que não me apercebi sequer do momento em que deixaste de me ser "mais". Parvoíce! Serás sempre "mais", pelas lembranças, pelo carinho, pelas palavras tantas que te escrevi. Alegra-me ter reaberto o teu capítulo para incluir este desfecho. Só tenho pena de não te poder dizer o quanto desejo que sejas feliz.

Sem comentários:

Enviar um comentário