Se eu não estivesse aqui

Demasiadas vezes penso que o melhor seria deixar-te ir, libertar-te, deixar-te percorrer o teu caminho completamente longe de mim. Seria fácil, demasiado fácil, afastar-me (uma facilidade ilusória claro, fácil porque a distância que nos separa tornaria impossível encontros casuais, difícil porque me dói demais imaginar-te fora da minha vida, fora de mim).
Estarias melhor se não me tivesse precipitado para dentro da tua vida? Serias mais feliz se não nos tivéssemos conhecido? Onde estarias agora? Provavelmente terias outra pessoa, disseste-me um dia que te apaixonavas facilmente, por isso suponho que a amarias como nunca foste (ou serás) capaz de me amar. Seria mais fácil esqueceres os problemas porque ela te daria esperança, força, porque mesmo tudo o resto desabando, a tua felicidade (ela) estaria sempre lá, a apoiar-te, à tua espera... Não imaginas o quanto é frustrante não ser ela, o quanto é frustrante não conseguir pegar na porcaria dos problemas e fazê-los desaparecer, o quanto é frustrante não poder, simplesmente, estar aí. Sabes que te daria tudo se pudesse, mas já não tenho nada para dar, nada que queiras e novamente me pergunto, serias mais feliz sem mim?

Sem comentários:

Enviar um comentário