...

Todos os dias venho aqui, fico a olhar para a folha em branco e as palavras não saem para o papel.
Leio as novidades dos outros blogues, abro as páginas para comentar e acabo por sair sem dizer nada.
Ando assim, sem palavras...

O meu primeiro amor tem banda sonora

Na passada sexta-feira, quando me fazia acompanhar apenas pelo rádio do carro, surgiu a música que me recorda alguém do passado. Dei por mim a recuar 10 anos e a ouvir atentamente com um sorriso no rosto cada verso. Deixei-me embalar, foi como se tivesse voltado atrás no tempo e relembrado todos os sentimentos da altura. Dizem que recordar é viver, posso jurar que, por minutos, revivi grandes momentos, voltei a sentir-me como se ainda pertencesse ao passado, a ele, recuperei as borboletas desse tempo... A música acabou e tudo se desvaneceu, excepto o sorriso e a alegria de saber que o carinho permaneceu.

A.

Hoje não me vou refugiar em textos abstractos, não vou recorrer a histórias ambíguas que misturam o meu passado com o presente e o futuro, não vou alternar num mesmo texto factos reais e os meus sonhos, não vou entrar por reflexões e divagações sobre tudo e sobre nada. Hoje só quero dizer que tenho uma vontade quase incontrolável de lhe ligar, por motivo nenhum, talvez para ouvir a voz dele, ainda que a tenha ouvido há pouco. Apetece-me falar com ele, nem que seja só um minuto. Também sei que seria estranho fazê-lo, ainda que ele saiba o quanto sou estranha, também sei que o provável seria não atender (ou talvez ficasse a pensar que tinha acontecido alguma coisa e atendia preocupado). Tenho realmente saudades das poucas vezes em que falámos ao telefone (e eu que odeio falar ao telefone seja com quem for).
Pronto, era só isto, vou ali continuar com saudades...
A sorte é que ele já nem vem ao meu blog (prefiro nem pensar em tudo o que de mau isso significa e vou ficar pela parte boa).

1 passo

É bom sentir que gostas de estar comigo, que te roubo gargalhadas sinceras, que estás completamente à vontade ao meu lado. Sinto que gostas de conversar comigo, que te sentes cada vez mais livre para dizer o que te vai na alma. É bom saber que te faço bem, que sou a tua rota de fuga, que sou o teu escape do mundo. Gosto de sentir que tens cada vez mais vontade de ficar. Gosto de sentir que faço parte da tua ideia de futuro.
Sei que, de certa forma, já te faço feliz. Deixa-me fazer-te ainda mais.

Pode dar certo se tentares comigo. Sabes tão bem quanto eu que daria certo se tentasses comigo...

...

Dêem-me papel e caneta, quero escrever a continuação da minha história. Quero ser a senhora do meu destino.
Já tenho construídas as personagens que interessam, tenho cenário, tenho drama, tenho dificuldades para ser ultrapassadas... Agora mando eu, quero o meu final feliz :)

Smart Ideas

Quantas vezes atravessamos a estrada com o sinal ainda vermelho? Quantas vezes nos cansámos de esperar e nos colocamos em risco? E se esperar pudesse ser... divertido?

#ideias criativas

Se encontrassem um livro com a vossa história, liam o final?

Porquê? Até onde liam? O que faziam com o livro?