Dos dias em que não penso em mim

Há dias em que gostava de carregar os teus pesos, libertar-te de todos os problemas e angústias, eliminar os dias maus e roubar de ti apenas sorrisos. Se o soubesses não me deixarias, ainda assim, em segredo, tento e peço os teus problemas para mim, desejo com todas as forças que sejas feliz e proponho-me acreditar que, de algum modo, os meus pensamentos terão a força necessária para estares mais perto de o ser.
Sei que não sou o que precisas, mas tento cumprir da melhor forma o papel que me deste. Talvez, por vezes, tente ser mais, talvez me embrenhe demasiado na tua vida (é difícil distanciar-me quando tudo o que te acontece tem tanto impacto em mim), talvez exija demasiado de ti...
Estamos a pouco mais de 2 meses do final do ano e receio que o meu desejo para 2014 não se concretize. Há dois anos, inconscientemente, pedi-te, sem sequer saber da tua existência, o ano passado o meu desejo foi por ti, para ti, tinha esperança de que, tal como o outro, se realizasse. Queria tanto que se realizasse, mesmo que isso implicasse perder-te (o que é muito provável), mas, sabes, que se lixe! Poderias finalmente dedicar-te a ti, ser feliz, que posso pedir mais? Eu? Vou cair e levantar-me, como sempre e, de alguma forma, também aprenderei a ser feliz.

Sem comentários:

Enviar um comentário