Ponto fraco

Há meses atrás perguntava-se se seria forte o suficiente para não ceder aos meus impulsos. Pensava que um ciclo tinha terminado, que não havia retorno e que, mesmo havendo a possibilidade de recuar, seria forte o suficiente para não olhar para o passado. Julguei-me dona de uma racionalidade que não me está intrínseca, julguei-me capaz de abafar o coração. Quanta ingenuidade... vindo de mim que, na maioria das vezes tenho a razão do meu lado, na maioria das vezes consigo enxergar mais além e aproveitar esse saber para "manipular" o mundo a meu favor. Descobri que é verdade que todos temos um ponto fraco, gostava que o meu não fosse outra pessoa.

4 comentários:

  1. Respostas
    1. Às vezes somos nós próprios, pode ser uma característica que nos faz fracos, às vezes é aquilo que nos mete medo...

      Eliminar
  2. como diz o miak, realmente os outros serão sempre o nosso ponto fraco, sejam os outros pais, filhos, amantes, etc

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Durante muito tempo o meu ponto fraco era eu própria, determinadas características minhas, nunca "dependi" de outros. É mais fácil quando é assim, podemos mudar...

      Eliminar