Não sou perfeita

"Não sou perfeita". Neste momento é, talvez, a única certeza que tenho sobre mim. Não sou perfeita, aliás, tudo o que sou são imperfeições. Nunca fui de me importar com opiniões alheias ou com o que a sociedade tenta padronizar, sempre me conheci bem, sempre soube quem sou, tinha consciência dos meus defeitos, fraquezas, mas também das minhas qualidades, do que me poderia distinguir na multidão. Agora sinto-me completamente perdida, deslocada. Eu tento e luto e volto a tentar mas nunca acerto, não consigo fazer as coisas bem. É tão frustrante... sempre tive uma auto-estima, hmm, equilibrada (?), tem estado a cair e sei que, a longo prazo, talvez isto venha a ser um problema. Sinceramente, não consigo perceber porque é que alguém se poderia interessar por mim, cada vez tenho mais consciência de que sou um completo desastre.

...

Queria adormecer e só voltar a acordar daqui a uma semana. Desligar-me da realidade e de mim mesma. Perder parte da consciência e do que sinto.

Confusão de sentimentos


Por não querermos sentir, poderemos sentir sem o saber?

Porque sinto sem fazer sentido

Quando as palavras se gastarem vou dar voz aos sentimentos.
Consegues ler os meus silêncios, as minhas fugas deliberadas ao teu olhar? São sentimentos que luto para esconder, mas que ambos sabemos que estão lá. Um dia vou deixá-los sobressair. Conseguirás lidar com tudo o que sinto? Terás noção do quanto significas para mim?

Da humanidade

Os maiores problemas das pessoas centram-se na indecisão, no medo e na pressa. Não sabemos o que queremos ou teimamos em negar o que queremos por medo e ainda assim temos pressa em avançar, em chegar àquele lugar repleto de felicidade, mas esquecemo-nos de que a noção de felicidade difere de pessoa para pessoa, esquecemo-nos de definir o que, para nós, significa a felicidade e "corremos" rumo a algo que nem sequer sabemos o que é e assim nada muda.

Como muitas vezes digo, a vida é simples, as pessoas é que são complicadas.

Quem conta um conto...

Visitavam-na madrugadores os primeiros raios de sol, extravasavam pela pequena frecha da janela que havia, uma vez mais, sido esquecida entreaberta. Os olhos acostumaram-se à claridade, interrompendo o sono e o sonho que mantinha um sorriso no seu rosto. Há muito que vivera dos sonhos, em pesadelos transpostos para a realidade, assomando aos seus dias uma capa de escuridão da qual teimava em não se separar. Cobriu-se, na expectativa de prolongar um pouco mais esta sua abstinência do mundo. Sentiu-se só, alheada da realidade, mas esta solidão não se limitava ao teor psicológico, estendendo o braço apercebeu-se de que estava, de facto, sozinha.

*Se houver paciência desta vez, este é o início de um conto... veremos se terá fim.

És música em mim

Reconhecerei o teu toque quando os teus dedos percorrerem ao de leve o meu corpo, dedilhando uma sinfonia inaudível mas perfeitamente ritmada. O meu coração ditará o compasso, percorreremos todos os andamentos, do adagio ao presto, lançando notas ao vento, trauteando melodias em gritos e gemidos personificadas. Saber-te-ei meu quando os teus lábios ditarem em surdina o meu nome, abafados pelo contratempo das respirações demasiado indiscretas. Entre pausas e cadências prolongamos a melodia, com sorte seremos, para sempre, mais uma peça inacabada.

Do que tens medo?

"Experience the power of a bookbook"

Numa era cada vez mais informatizada, esquecemo-nos do prazer que as velhas "tecnologias" nos podem oferecer.
Hoje falamos de livros, mas o foco principal são realmente as pessoas.

#ideias criativas

Receio

Receio de que tudo o que eu possa fazer te traga lembranças de momentos passados. Queria ter-te como novo, fazer-te esquecer esse passado quando estás comigo, se não for assim serás apenas fragmentos do que foste, não serei capaz de te ter por inteiro e tu não terás tudo de mim.

Invisível

Não sou ninguém, apenas mais uma na multidão. Tudo o que me poderia tornar, de alguma forma, especial, deixou de ter significado/importância. Sou mais uma, oculta nas sombra dos que se destacam através das características que julgava ter. Já me fizeram sentir única e hoje, olhando-me, vejo que os elogios se basearam em mentiras. Se não tivesse querido ser cega, perceberia, não é complicado, os espelhos não enganam e conheço-me suficientemente bem para saber que sou perita na arte de ser insignificante.

Constatações


É mil vezes mais difícil ver-te partir do que esperar a tua chegada.
A partida dura um segundo, a espera pode ser infinita.

Ponto fraco

Há meses atrás perguntava-se se seria forte o suficiente para não ceder aos meus impulsos. Pensava que um ciclo tinha terminado, que não havia retorno e que, mesmo havendo a possibilidade de recuar, seria forte o suficiente para não olhar para o passado. Julguei-me dona de uma racionalidade que não me está intrínseca, julguei-me capaz de abafar o coração. Quanta ingenuidade... vindo de mim que, na maioria das vezes tenho a razão do meu lado, na maioria das vezes consigo enxergar mais além e aproveitar esse saber para "manipular" o mundo a meu favor. Descobri que é verdade que todos temos um ponto fraco, gostava que o meu não fosse outra pessoa.

Porque rir faz bem à saúde


Os fãs de "The Big Bang Theory" já estão habituados a que a personagem "Sheldon" nos presenteie com cenas hilariantes. O excerto que se segue é, para mim, dos mais engraçados de toda a série vejam pelo menos até ao minuto 1:56).

#diálogos criativos