Todos, menos ela

Quando uma mulher está a começar a ficar triste e com saudades de momentos que não terão repetição tão brevemente quanto seria desejável (ou talvez até não mais sejam repetidos), o que faz? Vê um daqueles filmes com excesso de romantismo para estragar logo tudo. Daqueles carregados de palavras que nunca lhe foram ditas (nem serão) e de um apoio incondicional que nunca lhe foi transmitido porque ela sempre foi a forte, porque ela sempre foi aquela que não se deixava abater, que sempre se esteve a lixar para aquilo que os outros pensam, que sempre esteve presente mesmo que ninguém tenha valorizado isso.
Todos têm um lugar de destaque na vida em que ela se quer destacar, menos ela. Todos recebem apoio, carinho, da mesma fonte que ela queria receber, menos ela. Todos são especiais, menos ela. Ela continua a ser apenas estúpida por querer acreditar que vai conseguir mudar alguma coisa.

*era um telefonema e um abraço, se faz favor. Obrigada.
Sim, estou bem, não se passa nada.

2 comentários: