Pensar com o coração

Dois corações que se amam e não se têm
Dois corações que se perdem
Envoltos na lembrança do que foram
Do que um dia quiseram ser.

Pudera o meu corpo entregar-se ao teu
Embalado pela sinfonia de um beijo
Comandado pelo desejo materializado
Na imensa vontade de te ter.

Quis meu coração sobrepor-se à mente
Transgredir as leis que me eram naturais
E dar-se a ti por inteiro
Tornando verdadeiro o sonho
Que juntos tínhamos idealizado,
E fazendo renascer em mim a vontade
De me dar, de querer, de arriscar.

Nesta incessante busca pela felicidade,
Nada mais somos que dois seres (re)encontrados
Cujos caminhos se cruzaram
Para não mais se voltarem a separar.


*republicação; original de 12/12/2013 às 18h51
(a poesia não é o meu forte, mas pronto, dá para brincar :) )

Sem comentários:

Enviar um comentário