Caminhos

Moves-te em linhas paralelas aos caminhos que traço, sem nunca abrandar o compasso, abstraído do que se passa à tua volta. Centras-te no teu mundo, nas ideias que criaste, na realidade que concebeste para ti. Quem se interpõe no teu caminho assume um papel na tua jornada, por vezes marcante, outras semelhante ao de um mero objecto que te permite chegar mais longe, que te satisfaz os desejos, os sonhos. Caminhas solitário, decorando os passos, os momentos, em busca de algo que juras ainda não ter encontrado. Esqueces-te de ver, de aceitar que nem tudo é como imaginaste.
Esqueceste-te de olhar para o lado. Estive sempre aqui, sei que o teu olhar me observou, mas nunca foste capaz de me ver.

Sem comentários:

Enviar um comentário