Caminhos

Moves-te em linhas paralelas aos caminhos que traço, sem nunca abrandar o compasso, abstraído do que se passa à tua volta. Centras-te no teu mundo, nas ideias que criaste, na realidade que concebeste para ti. Quem se interpõe no teu caminho assume um papel na tua jornada, por vezes marcante, outras semelhante ao de um mero objecto que te permite chegar mais longe, que te satisfaz os desejos, os sonhos. Caminhas solitário, decorando os passos, os momentos, em busca de algo que juras ainda não ter encontrado. Esqueces-te de ver, de aceitar que nem tudo é como imaginaste.
Esqueceste-te de olhar para o lado. Estive sempre aqui, sei que o teu olhar me observou, mas nunca foste capaz de me ver.

Relembrando coincidências

No dia 18/12/2013 às 19h40 publiquei este post:

"Disseram-me há 10 anos:
- No dia em que fizeres 18 anos fugimos.

Os 18 anos já lá vão há algum tempo e não fugi, na verdade não levei a sério a proposta. Às vezes lembro-me de quem mo disse... Não sei nada dele há 8 anos, a vida fez-nos perder o contacto. Gostava de o reencontrar..."

No dia 27/12/2013 às 19h44 publiquei esta actualização:

"É engraçado como as coisas acontecem, como tentamos "forçar" momentos e eles acabam pura e simplesmente por acontecer quando querem ou quando tem que ser...

Sobre esta história, meia hora depois de ter publicado o post recebo uma mensagem via facebook de alguém com quem não falava há muito tempo, entro no facebook da pessoa e, do lado esquerdo, onde aparecem os amigos, quem vejo? Exacto, a pessoa do post, a pessoa de quem não sei nada há 8 anos...
Se o tentei procurar antes? Sim, várias vezes, ele confessou que também me tinha procurado sem grande sucesso. Como é óbvio, retomamos contacto, sempre fomos bons amigos e ao falar com ele foi quase como se o tempo não tivesse passado.

Conclusão: as coisas acontecem quando têm que acontecer, engraçado ter sido imediatamente depois de ter publicado o post... Coincidência?"

Isto acontece-me mais vezes do que seria considerado normal...

...

Ouvi hoje as palavras que há meses queria ouvir.
Foi a primeira vez que chorei sem motivo aparente, não pelas palavras em si, mas porque desejava que tivessem sido pronunciadas por outra pessoa.

Obrigada

Porque todas as palavras escritas se resumem numa única frase, uma frase que nunca chegará até ti: "obrigada por seres parte de mim".

Quero mais

A campainha tocou. Por breves segundos e mesmo reconhecendo a impossibilidade do acontecimento, acendeu-se em mim a esperança de te encontrar do outro lado da porta. Mais uma vez iludi-me, ganhei uns segundos de felicidade, mas nada mais que isso. Sabes, preciso de mais, mereço mais.

Do Amor

Há textos que nos roubam as palavras, este é um deles, por isso não resisti a copiar as frases que mais me falam ao coração porque reflectem tudo aquilo que digo vezes sem conta, tudo o que penso, quiçá tudo o que sinto...

"do amor puro, do amor cego, do amor estúpido, do amor doente, do único amor verdadeiro que há"
"um gesto largo, de correr um risco, de um rasgo de ousadia"
"Já ninguém se apaixona? Já ninguém aceita a paixão pura, a saudade sem fim, a tristeza, o desequilíbrio, o medo, o custo, o amor, a doença que é como um cancro a comer-nos o coração e que nos canta no peito ao mesmo tempo?"
"Amor é amor. É essa beleza. É esse perigo. O nosso amor não é para nos compreender, não é para nos ajudar, não é para nos fazer felizes. Tanto pode como não pode. Tanto faz. É uma questão de azar. O nosso amor não é para nos amar, para nos levar de repente ao céu, a tempo ainda de apanhar um bocadinho de inferno aberto."
"O amor puro não é um meio, não é um fim, não é um princípio, não é um destino. O amor puro é uma condição."
"O amor não se percebe. Não dá para perceber. O amor é um estado de quem se sente. O amor é a nossa alma. É a nossa alma a desatar. A desatar a correr atrás do que não sabe, não apanha, não larga, não compreende."
"O amor é uma verdade. É por isso que a ilusão é necessária. A ilusão é bonita, não faz mal. Que se invente e minta e sonhe o que quiser."
"A realidade pode matar, o amor é mais bonito que a vida. A vida que se lixe."
"Num momento, num olhar, o coração apanha-se para sempre. Ama-se alguém. Por muito longe, por muito difícil, por muito desesperadamente. O coração guarda o que se nos escapa das mãos. E durante o dia e durante a vida, quando não esta lá quem se ama, não é ela que nos acompanha - é o nosso amor, o amor que se lhe tem."
"Não é para perceber. É sinal de amor puro não se perceber, amar e não se ter, querer e não guardar a esperança, doer sem ficar magoado, viver sozinho, triste, mas mais acompanhado de quem vive feliz. Não se pode ceder. Não se pode resistir."
"Só um mundo de amor pode durar a vida inteira. E valê-la também."


Miguel Esteves Cardoso

Pedi-te

Num acesso de loucura pedi-te às estrelas, enquanto vagueava por ruas sem gente, aproveitando os restos de calor que a atmosfera não permitiu eliminar.
Gosto de noites quentes, da solidão das ruas, do céu límpido. Gosto de ambientes propícios ao pensamento e este é um deles, as noites quentes de verão, as ruas desertas, a solidão e a liberdade e a magia e as inúmeras possibilidades da vida, a beleza do mundo e da natureza, o silêncio e os sons, as luzes e a escuridão.
Gosto de observar a lua, sinto-a como pura magia, sempre me lembra de ti, porque também tu és magia, no meu mundo, na minha vida. Quero um dia observá-la contigo, da nossa varanda, enquanto te abraço e repito pela milésima vez o quanto te acho perfeito, enquanto me relembro uma vez mais da sorte que tenho por te ter, por seres meu. Quero poder dizer que és meu, quero poder dar-te o meu mundo, quero poder partilhar a minha vida e tudo o que sou contigo, quero poder fazer-te feliz, por isso te pedi às estrelas, por isso te peço todas as noites, todos os dias… só preciso que me digas, que me deixes ver, quem és?

Coincidências

E se dissesse que a vida não é mais que uma série de eventos desconexos aos quais teimamos em atribuir um sentido? Queremos acreditar no destino, naquela força invisível que nos move e nos coloca em determinado caminho, queremos acreditar que nada é por acaso mas e se descobríssemos que as coincidências são apenas isso, coincidências? Faria diferença?

*"Coincidence is God's way of remaining anonymous." - Albert Einstein

De uma amizade perdida

Talvez não lhe devesse ter dito nada, talvez a data devesse ter passado em branco como tantas outras que ele deixou para trás. Talvez não devesse remexer nesta história, provavelmente trata-se de uma história sem final. Não gosto de histórias sem final, não gosto de coisas mal resolvidas, não gosto quando não consigo esclarecer todas as dúvidas que pairam na minha mente... possuo um imenso leque de dúvidas criado pela minha tendência em questionar sempre tudo, em querer compreender o porquê de todos os acontecimentos, de todas as atitudes, de todas as ligações que a vida conjuga.
Não sei apagar pessoas que um dia foram importantes, não sei desligar sentimentos, não consigo não me lembrar, não ter saudades de todos os pequenos grandes momentos que tive. Não sei esquecer, não sei ficar calada, não sei deixar passar datas em branco e acontece sempre o mesmo: fico sem resposta e sinto-me inútil, sem importância, mesmo que lá no fundo saiba que aquela pequena mensagem lhe despoletou tantos sentimentos como os que me assolaram ao enviá-la.
As pessoas são ingratas, só se lembram do que fazem pelos outros mas esquecem-se do que fazemos por elas, esquecem-se de que às vezes também custa estar lá em todos os momentos, custa esquecer os nossos próprios problemas para apoiar alguém... Tornamo-nos um dado adquirido, um porto seguro e só se lembram da nossa importância quando precisam e deixamos de estar lá.

Pergunto-me se ele sente a minha falta, sei que ele não se abre com ninguém, fazia-o comigo, mas conseguiu afastar-me, como a todas as outras pessoas que se importavam com ele. Sei que está sozinho, como sempre esteve, sei que tem amigos, sim, mas ninguém com quem consiga desabafar, sei que lhe faz falta ter alguém com quem conversar, sei também que nunca o vai admitir, não vai procurar e continuará sozinho, como aliás sempre esteve. Sei que sou estúpida por me continuar a importar, por continuar a querer saber dele depois da forma como se afastou de mim, mas não consigo mudar isso, vou continuar a preocupar-me, a importar-me, a procurar notícias dele. Fomos amigos um dia e ainda que ele não o sinta, vai continuar a ser importante para mim, mesmo depois da forma como me magoou, mesmo depois de ter quebrado a promessa que me fez, mesmo depois de se ter revelado um perfeito idiota, sei que mesmo zangada, se ele precisasse de mim, o ia receber de braços abertos, o ia ajudar mesmo que lhe dissesse mil vezes que o odeio. Há poucas pessoas que são mesmo importantes na minha vida, que já me deram tanto e a essas não consigo fazer mal por muito que me magoem. E é até aqui que vai o meu grau de estupidez...

Estou sempre contigo

Por vezes sinto o teu cheiro, mesmo sabendo que não estás, fecho os olhos e absorvo o teu aroma, imaginando-te ao meu lado. Nesses momentos pergunto-me se estarás a pensar em mim. Será que também me sentes contigo?