Sonho

Recordo os momentos que partilhámos como se de um sonho se tratasse, intenso e real mas, ainda assim, um sonho, cada vez mais distante. Gostava de não ter que acordar, de não ter que te ver partir. Pelo menos sei que te voltarei a ter, que voltarás a ser meu, até ao dia em que deixares de o ser, até ao dia em que os sonhos contigo terminarem, então voltarei a sentir o vazio de não saber como alimentar os meus sonhos.

Talvez não termine, talvez não mais tenha que te dizer adeus.

*republicação; original de 22/11/2013 às 00h08
*Desafio: Palavrar a cada dia.

4 comentários:

  1. Boa noite, Mar. Estou conhecendo o seu blog hoje e passei a seguir.
    Não temos certeza de nada nessa vida, poderemos vivenciar um amor eterno, ou não, mas o importante será a nossa entrega, a alma que depositaremos nele.
    O tempo e nossas ações se encarregarão de dizer o que será mais adiante.
    Tenha um fim de semana de paz!
    Beijos na alma!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não podia concordar mais, o que importa realmente é o que sentimos no momento, é darmo-nos por inteiro e não em pequenas partes, "despirmo-nos" sem medos. Se não durar, ficam as memórias e a certeza de que lutamos até ao fim.
      Sê bem-vinda :) Beijo

      Eliminar
  2. Dizer adeus é sempre complicado...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Seja temporário ou definitivo, dói sempre...

      Eliminar