Ausente

É para ti que escrevo nesta ausência de mim, na impossibilidade de te dizer o que sinto, o que me fazes sentir. Dóis-me na alma, nos ossos, em cada poro da minha pele. Disseram-me que o que sinto por ti é amor, nunca quis apaixonar-me sabes? A culpa é tua, toda tua, nunca quis que fosse assim, nunca quis que arrancasses estes sentimentos de mim, nunca quis que quebrasses as minhas barreiras, mas tu foste entrando, devagar, tentando passar despercebido, foste descobrindo, derrubando, instalando-te em mim. E agora? Diz-me, fala, perdeste a coragem? Que faço com o tanto que me sobras? Que faço com a vontade de ti que deixaste em mim?

*republicação; original de 10/01/2014 às 18h22

4 comentários:

  1. Olá Miúda.
    Sabes, hoje venho na pele de mensageiro. Esse rapaz a quem escreves não virá cá responder-te mas pediu-me para te dar este recado:

    http://www.youtube.com/watch?v=yoPYQ-FmQB4

    ;) Sorri. E que esse sorriso seja io reflexo do "olhar da alma"

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Disse-lhe. E ele pediu-me que eu te cantasse esta ao ouvido:

      http://www.youtube.com/watch?v=QJZAwVXdPnY

      Só para que não adormeças triste...
      Dorme com os ajnjos Miúda.
      ;)

      Eliminar