Amigos

Há dias dei comigo a pensar nos meus amigos. Tenho muitos, muitas pessoas de quem gosto e com quem sei que posso contar, mas amigos realmente próximos tenho poucos, talvez por me ter afastado de alguns, de certa forma, posso dizer que os seleccionei e mantive comigo aqueles em quem realmente confio, aqueles que são realmente importantes.
Não tenho dificuldade em fazer novos amigos, apesar do início ser sempre um pouco fria e desconfiada, a verdade é que acho que às vezes confio rápido demais, talvez porque instintivamente sei se posso ou não fazê-lo.

Quando conheço alguém é interessante descobrir qual o lado que melhor se aplica àquela pessoa, qual o lado que quero dar. E não, obviamente que não me limito a um lado específico, mas noto que para cada tópico de conversa recorro a um amigo diferente

Se quero falar de séries, filmes, livros, falo com uma amiga; se quiser debater temas mais sérios como política, valores da sociedade, penso imediatamente numa outra amiga; se me foco mais no lado da comédia, comida (é o sair de casa, mesmo que sejam 23h e tenhamos que fazer alguns km, para comprar pipocas, só porque sim), caminhadas nocturnas por ruas desconhecidas, será com outra amiga, etc etc.

Cada um deles desempenha um papel diferente na minha vida, com todos eles interajo de forma diferente, cada um me dá algo único e é por isso que consigo manter vários lados dentro de mim, que consigo identificar-me com todos eles e eles comigo.

*republicação

Sem comentários:

Enviar um comentário