Persistência

Acontece-me muitas vezes “desistir” de algo, não porque seja pessoa de desistir pois não o sou, mas sim porque chego à conclusão de que aquilo com que sonho nunca se tornará realidade... Continuar a dedicar-me a algo que, definitivamente, não vale a pena é sinónimo de estupidez, principalmente quando há tantas outras coisas, passíveis de se tornarem realidade, que me farão igualmente feliz. Não raras vezes quando “desisto”, ou melhor, quando sigo por um caminho diferente do primeiramente delineado, o destino mostra a sua ironia levando-me a acreditar que, afinal, talvez seja possível... e eu, que gosto de explorar todas as possibilidades até ao limite, volto a dedicar-me de corpo e alma a um objectivo que, há muito, havia descartado. Chamem-lhe teimosia ou chamem-lhe persistência, mas pensar “o que poderia ter acontecido” não se encaixa na minha personalidade.

Na verdade, muitos finais ocorrem de forma diferente do desejado, alguns mais sofredores que outros, de acordo com o tamanho do sonho mas, será preferível desistir ainda antes de tentar?

*republicação

2 comentários:

  1. Não são só os fracos que desistem, quem não gosta de perder tempo também :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, por vezes não vale a pena insistir em algo que não tem futuro. Também é preciso coragem para deixar algo de lado e seguir em frente.

      Eliminar